#Hearthstone,  blizzard,  Café com Blizz,  Card Game,  Cards,  carta,  curiosidades,  Hearthstone,  histórias,  HS,  Lore,  personagens,  Terralém,  World of Warcraft

Por dentro do Card: Kanrethad Ebanez

Kanrethad Ebanez é um poderoso bruxo humano e ex-líder do Conselho da Colheita Negra, um grupo de bruxos com idéias semelhantes reunidos após a derrota do Asa da Morte.

Kanrethad estava presente, ostensivamente como membro da aliança, na batalha em que Illidan  foi morto durante o cerco do Templo Negro. Após a batalha, ele compartilhou os segredos da transformação de Illidan com o Conselho. Após a queda de Asa da Morte, ele reuniu grandes feiticeiros para formar o Conselho da Colheita Negra e eles decidiram ir atrás dos poderes deixados para trás por Ragnaros e Cho’gall. Ele se associou ao bruxo morto-vivo Jubeka e juntos eles foram realizar sua missão em Terralém.

A Viagem

Kanrethad e Jubeka viajaram por Terralém, estudando os vários demônios da terra infestada de vampiros – os diabinhos, senhores de vozes, observadores e guarda-costas – buscando aprender as fontes de seu poder, bem como o segredo de como Illidan era capaz de controla-los enquanto não é um servo da Legião Ardente.

De um guarda-costas capturado nas Montanhas da Lâmina Afiada, Kanrethad soube que o guarda-costas havia sido servo dos Titãs que puniam aqueles que trabalhavam em magias de sacrifício. Perto da mão de Gul’dan, o grande vulcão vil no centro do Vale da Lua Negra, Kanrethad revelou sua intenção última – de se tornar uma entidade demoníaca, reconhecendo que isso trazia um risco incrível. Ele reconheceu que Jubeka temia que ele fizesse a Azeroth o que Gul’dan fizera a Draenor, o mundo que Terralém havia sido; ele revelou que havia escolhido Jubeka como sua companheira porque, se falhasse, ela teria que bani-lo para sempre.

Retornando ao Templo Negro

Kanrethad e Jubeka retornaram ao Templo Negro, escapando da Jornada da Morte de Ashtongue sob Akama, que havia recuperado o templo após a morte de Illidan.

Ao entrar no Santuário das Almas Perdidas, Kanret o reconheceu como a fonte de energia que permitia Illidan controlar os demônios sem que fossem corrompidos pelas energias vis endêmicas da Legião, e teorizou que ela havia sido originalmente concebida como fonte de energia para substituir a Nascente do Sol quando Kael’thas Andassol e seus elfos sanguíneos alinhados com ele. Desde a morte de Illidan, ela cresceu em força e poder, esperando para ser aproveitada. Os dois bruxos prepararam um cristal para absorver as magias arcanas dentro do Santuário, deixando-o fazer o seu trabalho quando ouviram as patrulhas da Língua Cinzenta caçando-os.

Seguindo a trilha

Um aventureiro que estudou magias bruxas logo seguiu sua trilha, localizando um livro estranho conhecido como ‘O Códice de Xerrath’, de uma criatura na Ilha do Trovão, em Pandaria. Ao falar com seu treinador de bruxos, eles souberam do Conselho e de sua missão após o desaparecimento de Asa da Morte, e seguiram a trilha deixada por Jubeka no Templo Negro. Recuperando o cristal agora fortalecido e levando-o ao cume, o bruxo testemunhou a abertura de um portal maciço, e dele pisou Kanrethad em uma forma demoníaca monstruosa, completamente corrompida pela absorção de muita energia vil. Ele declarou que a Colheita Negra escravizaria hordas de demônios e destruiria qualquer um que estivesse contra eles, em Terralém ou em Azeroth. O bruxo que estava contra ele usou todos os poderes à sua disposição, assumindo o controle do lacaio de Kanrethad e usando seus poderes para aumentar os seus. Embora os poderes de Kanrethad fossem formidáveis, o feiticeiro perseverou por tempo suficiente para Jubeka chegar e cumprir o pedido anterior de Kanrethad de bani-lo. O bruxo então absorveu um pouco da magia vil, corrompendo seus feitiços de fogo em um verde vil doentio.

Banimento

Com Kanrethad derrotado, Jubeka o levou para o Altar da Danação, na sombra da Mão de Gul’dan, onde ela o mantém banido para sempre.

Jubeka

Um grupo conhecido como o Culto da Chama Verde foi atraído pelo poder de Kanrethad e procura estar perto dele a qualquer custo. Do outro lado do portal do culto, em Azsuna, eles estão tentando desfazer o banimento de Kanrethad. Este chama Jubeka, que chega depois de sentir sua presença, dizendo a ela para não deixar a Legião levá-lo, pois ele não poderia suportar tal destino. É então que Jubeka percebe que seu amigo permanece no demônio em que ele se tornou.

Usando cristais roubados do culto, Jubeka e o resto da Colheita Negra sugam o vilão de Kanrethad na Costa Quebrada, transformando-o novamente em um humano. Jubeka reúne os cristais usados ​​para absorver as energias vil de Kanrethad, pois, se algum deles quebrar, a energia voltará diretamente para ele. Ainda em recuperação, Kanrethad é trazido para a nova base do conselho, Fenda Chagamedo. Ele reconhece o novo líder do conselho, o Senhor de Éter, como o mesmo bruxo que ele lutou no Templo Negro. Assegurando ao Senhor de Éter que ele não tem intenção de se tornar o líder novamente, Kanrethad pede para servir ao Senhor de Éter e ao conselho, pois há muito que eles podem aprender um com o outro.


Deixe-me servir você e o conselho. Há muito que podemos aprender um com o outro.

Eu amo e defendo a classe de Sacerdote em qualquer jogo que eu pise. Jogo Hearthstone desde o beta, mas ainda sim peguei apenas uma vez o rank Lenda. Fico fantasiando sobre qual será a próxima expansão sempre que a Blizzard anuncia a última.