Por dentro da Lore: Terralém

Terralém são os restos flutuantes destroçados do mundo destruído de Draenor, o mundo dos orcs e refúgio dos draenei. Após a separação de Draenor, Terralém foi lançado parcialmente em direção a Espiral Etérea, e agora está em constante estado de degradação. Tornou-se o domínio de Magtheridon, que acabou sendo deposto e substituído por Illidan, até sua morte no Templo Negro.

O local foi criado quando Draenor se tornou o foco de um ataque, através do Portal Negro, de uma expedição da Aliança com o objetivo de acabar com a ameaça orc de Azeroth.

No meio da batalha que se seguiu, o xamã mais velho Ner’zhul tentou permitir que os orcs restantes em Draenor escapassem para outros mundos, abrindo outros portais dimensionais. No entanto, a presença de tantos portais despedaçou o planeta, lançando fragmentos do mundo antigo em direção a Espiral Etérea, e os restos quase habitáveis ​​foram renomeados para Terralém.

O colapso

A maior parte da vida em Draenor foi exterminada pela explosão, e o continente sobrevivente foi drasticamente remodelado, enquanto isso, a maior parte da vida selvagem restante ficou doente ou corrompida. Devido à destruição do planeta, as barreiras entre Draenor e a Espiral entraram em colapso, e a realidade fragmentada deixou caminhos abertos para todos os vários cantos do cosmos. Terralém tornou-se um dos lugares estratégicos mais importantes. Muitos dos portais de Ner’zhul estavam permanentemente abertos e o mundo agora agia como uma encruzilhada para qualquer força que desejasse viajar rapidamente de um extremo ao outro do universo. Apesar disso, muitas espécies do planeta sobreviveram, sendo algumas até transformadas pela criação de Terralém.

Algum tempo depois de Magtheridon reunir os orcs sobreviventes, com exceção dos Mag’har, e assumir o controle de Terralém usando os portões dimensionais restantes, ele chamou demônios do resto da Espiral Etérea para ajudá-lo.

A chegada de lllidan

O demônio elfo noturno Illidan e muitas nagas e elfos sangrentos fugiram para Terralém e conseguiram derrotar Magtheridon e conquistar o lugar. Após a derrota em Nortúndria pelas mãos do príncipe Arthas, eles retornaram e estabeleceram assentamentos permanentes lá.

A maioria dos draeneis que permaneceram em Terralém se tornaram terrivelmente mutantes e têm apenas uma semelhança passageira com seus antigos eus.

Desde então, as forças da Luz e da Sombra perceberam a utilidade do lugar. Pode servir como plataforma de lançamento para as invasões da Legião Ardente, ou como o local de preparação para as forças que lutam contra a Legião. Em resposta, os naaru e a Legião enviaram seus agentes para proteger o mundo para seus próprios propósitos.

Agora, a Aliança e a Horda devem combater as forças dos Illidari enlouquecidos e os seguidores assassinos da Legião para proteger Azeroth da Cruzada Ardente de Kil’jaeden.

Paisagens restantes

A vida vegetal ainda floresce em lugares como Sylvanaar, nas montanhas de Blade’s Edge, e o Cenarion Thicket, na floresta de Terokkar. A base principal da expedição do Círculo Cenariano é do Refúgio Cenariano, em Zangarmarsh.

Anos depois, Xaraax aprisionou Greydon Thorne em algum lugar de Terralém. O arquimago Vargoth diz que o estado atual de Terralém está constantemente degradando. Quando Varok Saurfang estava conversando com Thrall, na nova casa de seu amigo em Nagrand, ele falou sobre o quão bom o mundo era. Mas isso parecia errado, pois Terralém estava quebrada e desmoronando. Depois que Varok tocou o grão de Nagrand, ele desmoronou.

Antes de Draenor ser dilacerada pelas fendas do portal, era um vasto planeta de continentes e mares, muito parecido com Azeroth. Quando o mundo foi destruído, não tinha mais sol, mas a lua, a Dama Pálida, ainda pairava parecendo muito maior do que nunca. Outras esferas agora também existiam, incluindo uma rosada e uma menor azul claro. 

Os danos ao mundo haviam fragmentado a realidade, a gravidade, o espaço e até o tempo talvez nem funcionassem corretamente.

Outras curiosidades

Chris Metzen afirmou que Terralém estava flutuando na Espiral e a visão geral oficial afirmou que Terralém estava “flutuando nos ventos astrais da Espiral Etérea” também. Isso pode ser visto no jogo ao voar perto das bordas do continente ou entre cada região. Eternévoa também apresenta fortemente o Nether e suas energias.

Em World of Warcraft: Illidan descreve Terralém como “uma pequena mancha no infinito do Grande Escuro do Além”. Isso pode ter sido apenas um descuido, já que fontes anteriores e o jogo colocaram Terralém totalmente coberta pela Espiral.

Livro World of Warcraft: Chronicles Volume 3 descreveu o estado de Terralém com as barreiras entre Draenor e a Espiral sendo derrubadas, deixando caminhos abertos para todos os vários cantos do cosmos. No entanto, também vale a pena notar que os demônios que morreram em Terralém (como Kazzak e o Embaixador Hellmaw) não morreram permanentemente como deveriam quando morriam na Espiral. Como tal, pode-se especular que Terralém não esteja totalmente envolto no Etéreo.


Os resíduos dispersos de Terralém são tudo o que resta de Draenor, o mundo natal dos orcs que antes era bonito. Após a Segunda Guerra, a Aliança invadiu Draenor atravessando o Portal Negro. Para seu horror, eles descobriram que Ner’zhul – o senhor das trevas da Horda – havia construído uma série de novos portões que poderiam levar a Horda a mundos mais novos e intocados. Enquanto as forças da Aliança se aproximavam dele, Ner’zhul abriu seus portões como um meio de fuga. No entanto, as energias conflitantes dos portais resultaram em uma explosão catastrófica que acabou destruindo o mundo de Draenor.

Eu amo e defendo a classe de Sacerdote em qualquer jogo que eu pise, caso não vejo a luz, eu escolho ser um mago que sabe que inteligencia é poder. Jogo Hearthstone desde o beta mas ainda sim não peguei o famigerado rank Lenda. Metido a escritor de lores e fico fantasiando sobre qual será a próxima expansão sempre que a Blizzard anuncia a última.