#Hearthstone,  blizzard,  Café com Blizz,  Card Game,  Cards,  carta,  curiosidades,  Hearthstone,  histórias,  HS,  personagens,  World of Warcraft

Por dentro do Card: Altruis, o Proscrito

‘Altruis, o Proscrito’, é um Caçador de Demônios élfico renegado da noite, originalmente trazido para Terralém por Illidan Tempesfúria. Ele finalmente deixou o serviço do Traidor quando decidiu que estavam se tornando exatamente o que jurou lutar contras. E foi acampar no oeste de Nagrand, fazendo planos contra os acampamentos da Legião Ardente lá.

Akama admirou Altruis por se opor à direção que Illidan estava tomando. Ele foi capturado pelos elfos noturnos, que o prenderam junto com os outros Caçadores de Demônios no Câmara das Guardiães. Libertado durante a Terceira invasão da Legião Ardente e, embora reconciliado com seus irmãos Illidari, Altruis ainda não tolera os métodos de Illidan e quer uma nova liderança para eles.

Aventura em Nagrand

A caçadora Kima notou um ser montado em um dragão que chegou a Telaar uma semana antes de interagir com o aventureiro. Ele se apresentou como Altruis e depois fez várias perguntas sobre Nagrand. Kima perguntou à ele se eles poderiam imaginar uma pessoa que voluntariamente caçaria demônios. Antes de partir, Altruis pediu a Kima que deixassem os possíveis heróis da cidade saberem que ele ficaria no oeste de Nagrand por algum tempo e que eles deveriam procurar um propósito para encontrá-lo. O aventureiro foi e o fez.

Altruis primeiro perguntou a eles se sua aparência os assustou e se eles sabiam o que ele era. Ele então perguntou a eles o que viram quando olharam para o oeste, ao qual responderam aço retorcido e cheiravam a terra rachada.

Ele disse que viu um precursor da invasão, pensou que seu mestre Illidan era realmente sábio em selar os portais, mas que ele havia perdido o foco. A Legião estava aproveitando a oportunidade, eles cresciam em número dia a dia. Altruis explicou que podia ver os demônios tão claramente quanto o aventureiro podia ver as próprias mãos na frente do rosto, e que, em circunstâncias normais, ele era capaz de sentir a presença de um demônio a mil passos. Mas agora, eles o iludiam, ele não conseguia enxergar além de suas defesas, pois haviam posto em prática alas para impedir a detecção. Ele acreditava que os demônios os temiam porque sabiam que não temiam nada. O custo desse poder foi grande e os sacrifícios muitos. 

Planos para impedir a Legião Ardente

Voltando-se para o aventureiro, Altruis afirmou que eles tinham que detê-los antes que os campos de forja que cobriam a paisagem pudessem completar o que quer que eles estivessem construindo. Como os Mo’arg e Gan’arg da Legião, construíram armas de destruição em massa nessas forjas móveis, Altruis disse que o aventureiro seria seus olhos e suas armas sua fúria. 

Mas para ser seus olhos exigiria alguma diligência por parte do aventureiro. Netradamus, o dragão, os levaria pelos campos da Legião Ardente, mas eles tiveram que catalogar tudo o que veriam. Mesmo os mínimos detalhes que eles possam achar irrelevantes podem ser úteis para seus propósitos. Altruis queria que eles notassem quais estruturas estavam nos campos e o que compreendia as defesas. O dragão os manteria a salvo de danos. O aventureiro o montou e, depois de concluída a pesquisa, retornou a Altruis. A partir das informações coletadas, foi descoberto que haviam dois campos principais: Campo de Forja: Ódio, diretamente a oeste de onde estavam e Campo de Forja: Medo, diretamente ao sudoeste. Cada acampamento tinha um transportador da Legião, uma forja e várias torres de proteção contra feitiços. Além disso, os acampamentos eram guardados por guardas da ira que manejavam canhões de Vil. Por fim, cada campo tinha um superintendente. Agora eles tinham um ponto a partir do qual poderiam planejar seu contra-ataque. 

Enquanto os transportadores estivessem de pé, nada que eles pudessem fazer para os campos de forja teria alguma permanência. Eles tiveram que encontrar uma maneira de destruir as estruturas da Legião. Enquanto Altruis planejava um ataque, o aventureiro mantinha seus engenheiros e funileiros ocupados, diminuindo bastante o progresso e comprando o tempo que ele precisava. Altruis o aconselhou a ficar o mais longe possível dos superintendentes, pois eram seres extremamente perigosos, antes que o herói bravo fosse e matasse muitos demônios. O Caçador de Demônios acabou descobrindo que não havia meios convencionais de destruir o aço vil.

O Planejador Mestre

No entanto, todos os campos de forja tinham um planejador mestre. O planejador determina que tipos de estruturas estão presentes em um campo de forja e como cada estrutura estava situada. Além disso, essas informações foram mantidas em um conjunto de projetos que o planejador carregava consigo. Eles precisavam das plantas dele. Munido de informações tão exatas, Altruis poderia convencer um conhecido dele a prestar assistência. O aventureiro, assim, encontrou o planejador de Mo’arg estacionado atrás das forjas e pegou suas plantas. As plantas foram então levadas para a Cidade Baixa de Shattrath, onde morava Sal’salabim. Provavelmente ele estaria no bar, pensou Altruis, bebendo suas tristezas. O aventureiro teve que convencê-lo a prestar assistência, primeiro com paciência e compreensão, e eventualmente com punhos, se essa primeira abordagem não funcionasse. 

Sal’salabim concordou em ajudar e reconheceu seu próprio projeto. Apontando para a arquitetura e formações nas plantas, ele pediu que olhassem para as torres. Mas antes de ir mais longe exigiu que eles o ajudassem primeiro. Entregando um livro ao aventureiro, Sal’salabim explicou que as criaturas descritas dentro lhe deviam muito ouro. Depois da tarefa, ele apontou os canhões vis nas plantas. Desenhando uma flecha indicando uma mudança de direção, ele explicou que eles podiam virar os canhões e usá-los nas estruturas da própria Legião, mas mais importante ainda, que cada Superintendente tinha a chave de um canhão. Retornando a Altruis, o aventureiro foi instruído a prosseguir e destruir os dois Campos de Forja, Ódio e Medo, interrompendo efetivamente os avanços da Legião em Nagrand. 

Segundo em Comando

Altruis é um dos dois personagens que os Illidari podem escolher como seu segundo em comando, o outro é Kayn Solfúria, cujos ideais e planos para os Illidari são incompatíveis com os de Altruis. Se o jogador escolher Altruis como seu segundo em comando, mais tarde ele recrutará Akama.

Altruis enviou Kor’vas para encontrar o Caçador de Demônios para se reportar a ele imediatamente no desembarque de Krasus. Para encontrar as ‘Lâminas Gêmeas do Enganador’, ele e o Caçador de Demônios foram à entrada do Castelo Violeta, guardado pelo Diretor Alturas, para não permitir que ninguém entrasse na prisão. Pela confiança de Hadggar, o diretor Alturas não teve escolha a não ser deixá-los entrar. Ele disse que o Kirin Tor não seria responsável por nenhum sacrifício realizado.

Altruis ficou de guarda para deixar o caçador de demônios confrontar um Eredar chamado Taldath, o Destruidor, para obter respostas de onde Varedis Almavil está. Eventualmente, o demônio divulgou as informações sem aviso prévio e Altruis disse à ele para acabar com ele. Aprendendo que Almavil em Suramar é onde ele e o artefato estão e Altruis preparou um bastão para o caçador de demônios. Lyana e Illysanna deveriam acompanha-lo, independentemente do resultado. Altruis o adverte que Varedis é um adversário astuto. Ao chegar ao Forte Almavil, os demônios avistaram os morcegos e Altruis disse-lhes que voassem. Perdendo Lyana e Illysanna, o caçador de demônios pulou na briga e os castigou por sua arrogância.

Procurando as Lâminas de Guerra

Altruis enviou Kor’vas para encontrar o Caçador de Demônios para se reportar a ele imediatamente no desembarque de Krasus. Para encontrar as Lâminas de Guerra Aldrachi, ele disse que o Arquimago Hadggar tinha algo chamado Alma Cristalizada. Ele enfatizou que os Lâminas de Guerra poderiam dar um pontapé na guerra a seu favor.

Ao retornar ao mundo prisional de Mardum para torná-lo seu novo lar, Altruis mostra aos Illidari as realizações do aventureiro Caçador de Demônios, obtendo o artefato. Com o Martelo Vil sob seu controle, eles podem planejar todos os aspectos de seu ataque às Ilhas Partidas.

Altruis foi recebido pelo aventureiro e Hadggar em Illidari Stand, em Azsuna. Surpreso e realmente impressionado com o artefato que o campeão exercia, ele disse a eles para ajudar Allari e Jace da melhor maneira possível para manter o terreno contra os demônios de lá. Ele instruiu o campeão, Cyana, e Kor’vas a atacar de dentro do campo da legião à frente. Infelizmente Cyana os traiu para a Legião e os Illidari foram rápidos em derrubá-la. Sua morte foi um golpe para os Illidari não podem perder nem um único Caçador de Demônios em suas fileiras. Sob a direção de Hadggar, Altruis orientou o aventureiro a encontrar os Dragões azuis que vivem nas proximidades, citando que eles podem provar ser um poderoso aliado na guerra contra a Legião Ardente.

Infiltrados no Templo Negro

Altruis foi o primeiro a se tornar a causa do campeão em sua campanha. Depois de coletar essências para se comunicar com seu mestre, era hora de procurar outros aliados. Buscando a ajuda de Akama, os Illidari se infiltram no Templo Negro. Embora inicialmente hostil aos Illidari, Akama está convencido a voltar ao rebanho, pois admirava Altruis por se opor a Illidan.

O Martelo Vil então pulou para o mundo da Legião de Niskara para matar os irmãos Almavil. Com a missão bem-sucedida, ele deu uma das maiores honras ao Caçador de Demônios, declarou-lhes o Slayer e disse-lhes que seu artefato poderia despertar um grande potencial quando chegasse a hora.


Você me honra. Claro que vou servi-lo como seu campeão e braço direito. Como eu poderia recusar? Nós apenas começamos a mudar a maneira como os Illidari operam, mas você já fez grandes progressos. Se quisermos derrotar a Legião Ardente, isso deve ser feito em conjunto com todos que trabalham juntos. Não apenas os Illidari em pé sozinhos. E não estando sobre a casca de fumo de um mundo que destruímos descuidadamente enquanto tentamos salvá-lo

Eu amo e defendo a classe de Sacerdote em qualquer jogo que eu pise. Jogo Hearthstone desde o beta, mas ainda sim peguei apenas uma vez o rank Lenda. Fico fantasiando sobre qual será a próxima expansão sempre que a Blizzard anuncia a última.