Hearthstone

Zerei o Hearthstone! – Uma aventura na Copa América

Já escrevo no MdE há um bocado de tempo, foram vários textos, principalmente sobre decks e como tirar o melhor proveito deles, explicando as cartas do deck e etc. Se você já leu minha Bio (no final de todo texto) sabe também que jogo HS há algum tempo e existem poucos objetivos no jogo que eu ainda não alcancei.

Eu sou o tipo de pessoa que se apega à um jogo e disseca, estuda ele e joga até “zerar” 100%. Troquei o ‘Magic: The Gathering’ pelo Hearthstone há quase quatro anos atrás – porque ser viciado em HS é muito mais em conta do que ser viciado em MTG e poder jogar de qualquer lugar é um diferencial absurdo – principalmente pelo tempo que se gasta indo aos lugares.

Sexta-feira, quase no fim da tarde, o Tosh (jogador de HS amigo meu) me perguntou se eu ia participar da edição de sábado da Copa América de HS. Minha semana tinha sido corrida, realmente cheia, e quase não tive tempo de jogar. “- Porque não?! – eu pensei… bora espairecer um pouco.”

E ai começou um dos torneios mais bacanas da minha vida!! Foram 380 inscritos, para 512 vagas.

De uma coisa eu tinha certeza, ia jogar de Ladino Milagre (meu deck favorito)! – Ai fui praticar a line-up e desisti no último minuto… 😛

Minha line-up foi a seguinte:

  • Bruxo Controle (para ser banido sem dó):
    AAECAcn1AgjyBYoHzAjgrAKbwgKgzgKX0wLY5wILigHbBrYH3sQC38QC58sC8tAC+NACiNIC/OUC6OcCAA==
  • Mago Highlander do Lektron (porque é forte e divertido demais – e para confundir os adversários):
    AAECAf0EHk2KAcAB+wG7ApUDyQPyBZAH7Af7DOCsAqO2AqG3Aum6Ati7ArC8AsHBAsrBAsrDApjEAt7EApbHAqDOApvTAvLTAtXhAtfhAurmAsPqAgAA
  • Paladino de Punhos de Prata (um dos melhores decks da atualidade, é impressionante quantas vezes o deck consegue encher a mesa depois de ter todos os lacaios removidos):
    AAECAaToAgbcA/QFucECg8cCteYCt+cCDKcF9QXZB7EI2a4Cu68CuMcC2ccC48sC+NIC1uUCieYCAA==
  • e o substituto de última hora para o Ladino: Sacerdote Dragão Combo (porque não deveria existir de tão roubado quando vem redondo):
    AAECAZ/HAgKQAqUJDvgC5QSNCNEK8gyCtQK1uwK6uwLwuwLRwQLYwQLOzALL5gL86gIA

Dia 1 – Sábado

Meu primeiro adversário foi um argentino que tinha colocado todos os decks diferentes do que estava jogando (o campeonato era com listas abertas, e você não pode mudar o que está lá definido após o campeonato começar). Após alguns acontecimentos, e vários jogos com listas diferentes das que ele deveria usar, ele concedeu o jogo e sumiu da minha lista de amigos. Não sou fã de ganhar assim, mas estava nas regras, então, esperamos 15 minutos ele voltar ao jogo ou responder no Battlefy, nada. Bocejo 3×0.

O adversário seguinte foi um Chileno. Meu paladino e meu mago destruíram o Sacerdote Spiteful dele, o Mago Controle dele deu uma coça no meu Sacerdote, mas o Paladino Controle dele não foi páreo para o meu Anduin. Bocejo 3×1.

Ai… eu ví que ia enfrentar um dos meus ídolos no jogo, Khal! Cara… Khal é um dos players mais importantes do cenário brasileiro! O cara estava em TODOS os campeonatos quando eu comecei a acompanhar o HS. Ele quase foi pro mundial duas vezes! Ele joga demaaaais!! Acompanho ele no Facebook há anos.

Ele jogou de Mago Controle, Paladino Murloc e Sacerdote Spiteful (bani Cubelock). Ele baniu meu Paladino. Eu comecei com Mago, porque é o deck mais divertido. Perdi feio! Não consegui segurar o Sacerdote dele. Segunda partida Mago vs Mago. E mais uma derrota. 0x2 Khal. De repente, dei uma de exterminador de Murlocs e o Paladino dele não conseguiu ganhar de nenhum dos meus decks – realmente Pala Murloc sofria muito para minha composição. Final Bocejo 3×2 Khal.

Claro que fui fãboy e rasguei de elogios antes do jogo – tirei todos os prints possíveis e tal. Foi uma honra jogar com ele! Muito gente boa. Ele ainda foi para a lower bracket, ganhou do primeiro adversário, mas acabou eliminado pelo vcT.

Rodada cinco dos vencedores! Acabei perdendo pra um peruano com uma composição que counterava bem a minha. Sacerdote Controle, Bruxo Controle, Ladino Missão (que acabei banindo ao invés do Lock) e Mago Segredos. Não deu. Bocejo 0x3. Primeira derrota.

Ai cai para a losers bracket na rodada oito,  que seria jogada no dia seguinte. Fui ver meus possíveis adversários e lá estava ele… RASE!! Ele havia perdido mais cedo no campeonato e precisava ganhar de dois adversários antes de me enfrentar… mas é o Rase, né?! Ele ia ganhar. 😛

Dia 2 – Domingo

Quem me conhece sabe o quanto gosto de Hearthstone. Eu respiro o jogo quando não estou trabalhando. Acompanho diariamente vários sites, escuto Podcasts enquanto dirijo de um lugar para outro e por ai vai. Em janeiro de 2016, quando peguei meu último herói dourado, até pensei em parar de jogar porque não tinha mais nada pra fazer no jogo. Resolvi que em vez de parar ia organizar campeonatos, escrever sobre o jogo… coisas assim, me envolver mais. Eu amo Hearthstone! 🙂

Brinco há anos que a única coisa que faltava era ganhar do Rase. Considero o Rase o melhor player do mundo há um bom tempo. O cara chegou 33 vezes (TODAS as temporadas) no Top 100 do ranqueado. Até onde eu sei, nenhum outro player no mundo conseguiu isso. O cara é um mito!

Sempre falei para quem duvidava – “Rase só é bom de ladder, ele não ganha campeonato” – que ele ganhar tudo o que é possível ganhar é só questão de tempo! A vitória dele na Copa América 2018 foi a primeira de muitas vitórias numa carreira que vai muito longe ainda.

Quando recebi a notificação que meu adversário estava pronto fui para o navegador (que não atualizou automaticamente… a internet demorou para carregar a página depois eu apertar para atualizar… e lá estava…

Rase ganhou dos dois adversários!

Abri um sorriso na hora que já faz quase 24 horas que não saiu da minha cara ainda. Primeira coisa que pensei foi nos prints!

“- Tira print de tudo Bocejo! De tudo!!!!”

Outra coisa que me veio na cabeça na hora:

“- Não vou adicionar nem mandar o convite ele… vou esperar ele pedir pra ser meu amigo 👹 e jogar comigo 🤩!!!”

Claro que a primeira coisa que eu fiz foi mandar um:

“- CAAAAAARAAAAAAAAA!!!!! Eu sou teu fã demais!! To gritando por dentro aqui!!”

Ele mandou um:

“- hahahhaah q isso 😛
– bora brincar?”

A comp dele era Control Lock (bani), Mago Controle, Sacerdote Spiteful e Paladino OTK. Ele baniu Lock também.

Primeiro jogo foi Paladino OTK dele contra meu Sacerdote. Eu estive perto de ganhar dele várias vezes, mas ele, por vários e vários turnos, não me dava a chance. Pensa num jogo épico!

No final das contas ele ganhou “ganhado”, sem nem precisar do OTK. ELE JOGOU DEMAIS NESSE JOGO!!! Eu fiquei ainda mais fã vendo ele em ação! kkkk

O segundo jogo eu pensei… – vou tentar impressionar ele com o meu Mago Highlander!

Acabei perdendo para o Mago Controle dele, também ele jogando ao redor de tudo e só jogando as cartas na hora que eu não ia ter resposta.

Terceira partida… ele só precisava ganhar com o Sacerdote… decidi apelar e…

ZEREI O JOGO!!!!!

… a última partida ele ganhou lindamente do meu Mago, mas eu já estava mais do que feliz!

Rase ainda venceu o Perna e mais três adversários e se classificou novamente para o presencial da Copa América! Ele está “ON FIRE!!!!!!” Quanto a mim… agora só falta o mundial e, cá entre nós, esse eu vou deixar pro Rase! 😉

“Bocejo” se apaixonou por Hearthstone em julho de 2014. De lá pra cá o relacionamento ficou sério, eles decidiram morar juntos e hoje vivem felizes para sempre. Já chegou ao lenda e fez 12 wins na arena diversas vezes. Costumava dizer que para “zerar" Hearthstone só faltava ganhar do Rase… mas agora que já ganhou, só resta mesmo sonhar com o mundial (do Rase, claro).