Hearthstone

TopDecks: Ladino Miracle do Casie

Casie é considerado um dos maiores decks builders de Hearthstone atualmente. Ele é tão bom que a decklist do JustSayan da última terça, (TopDecks: Guerreiro Controle)  pode ser uma variação de uma dele, de uma dia antes.

É complicado saber de quem é um deck. Além do óbvio uso das cartas para criar um deck ser limitado as cartas do modo de jogo usado, temos muitas versões dos mesmos arquétipos, e essas pequenas mudanças “mudam” o deck de dono. Se você achar que alguma coisa está incorreta em qualquer artigo do site, entre em contato com a gente!

Victor Casanova (pro-player brasileiro) nos avisou desta possibilidade do deck ser do Casie. E falando nisso, adicionamos vários players (inclusive o Casanova) a lista de Hearthstone no Twitter, dê uma conferida no post da lista clicando aqui.

Agora ao que interessa! Ladino Miracle! O deck é um dos mais amados e mais odiados de Hearthstone ao mesmo tempo. Tenho amigos que ODEIAM o deck e outros que o veneram como “um dos decks mais difíceis de se pilotar”.

Deck

Código

AAECAaIHBrICzQPtBZG8AvzBAoDTAgy0AcQBmwWXBogHpAeGCYK0ApK2AvW7AoHCApvIAgA=

Conceito

A ideia do Miracle é baseada em turnos com o nosso querido [Leiloeiro de Geringontzan], ou fazer um [Edwin VanCleef] gigante nos primeiros turnos do jogo e ganhar em poucos turnos, ou até mesmo fazer um [Aventureiro em Missão] e deixar ele maior do que um gigante. Os dois [Gigante Arcano] do deck costumam ser colocados na mesa por zero de mana, o que aumenta potencial de combos e por ai vai.

O deck também tem um potencial de sobrevivência e controle de mesa absurdo! A arma do poder heroico ajuda muito combinada a cartas como [Punhalada pelas Costas] e [Remendo, o Pirata].

[Roubadachim] e [Alucinação] podem te dar ferramentas muito interessantes (as vezes não) para contestar a  mesa, ganhar o jogo, se curar ou criar alguma armadilha para o oponente.

O que costuma ser mais divertido de jogar de Ladino Miracle é que em cada jogo muitas loucuras podem acontecer. Em algumas vitórias (e derrotas) você percebe o quanto suas escolhas fizeram diferença. Se bem que podemos falar isso sobre qualquer jogo/deck no Hearthstone, mas isso costuma ser mais perceptível neste caso.

O deck não é simples de pilotar, requer análise das condições da mesa e, principalmente, conhecimento do que você está enfrentando. Saber o que vem a seguir, aliás, é uma das características mais importantes quando você quer melhorar no jogo. Procure estudar decks e ver como eles fazem para ganhar e etc.

Cartas de Destaque

[Leiloeiro de Geringontzan] – Esta carta é o motor do Ladino Miracle, sem ele, o deck “não existe”. Você até pode ganhar sem usa-lo, mas a quantidade de vezes que as compras que ele te proporciona é muito maior. Muitos players costumam esperar ter muitas cartas para “combar” com ele. Mas boa parte das vezes uma ou duas compras você já tira um bom valor. Caso sua mão esteja boa o suficiente (com gigantes ou outro Leiloeiro), de jogar ele mesmo sem feitiços na mão. O oponente vai se virar para remove-lo, gastando remoções e tornando mais difícil ele ter resposta para outras coisas.

[Preparação] – Digamos que é combustível de jato para o [Leiloeiro de Geringontzan]. [Avivar] te proporciona (por enquanto) duas manas para usar no que quiser. Enquanto isso, ‘Prep’ é como se fosse um Avivar de 3 manas, mas limitado aos feitiços.

[Edwin VanCleef] – Que tal jogar um lacaio 10/10 no turno um? Com Van Cleef isso é possível. E, geralmente, você ganha esses jogos! A carta também é fantástica mais pra frente no jogo, só que fica mais vulnerável aos efeitos de Silenciar ou [Devolução].

[Aventureiro em Missão] – Ele é o [Edwin VanCleef] ao contrário, é bufado sempre que você joga cartas. Assim como o [Leiloeiro de Geringontzan], é um lacaio que desce com um alvo na testa e um outdoor apontando com os dizeres em letras garrafais: “MATE ele ou MORRA!”. Ele é fantástico para fazer o oponente gastar cartas e remoções, te deixando livre para usar outros lacaios e, claro, se o oponente não tiver as remoções… GG EZ!

[Gigante Arcano] – Com tantos feitiços no deck, é muito comum jogar essa carta por 0 manas. Os gigantes são uma das principais condições de vitória do deck e, com a adição de [Valira, a Nefasta] você pode ter até quatro deles.

[Valira, a Nefasta] – Os DKs são muito poderosos e únicos. Com a Valira não é diferente, o poder heroico constante dela faz muita diferença em algumas matchups – principalmente contra decks controle. Ser capaz de duplicar [Roubadachim] e [Alucinação] também é algo que pode te fazer ganhar o jogo.

[Roubadachim] – Além de trazer o [Remendo, o Pirata] para a mesa, é comum o grito de guerra dele trazer ferramentas que o oponente não joga ao redor. Isso te traz vantagens de estratégia, além vantagem de carta que, cá entre nós, é o recurso mais importante do jogo.

[Alucinação] – Também te da uma carta do oponente, mas com a diferença que com ela você escolhe entre as três opções do descobrir. Ou seja, a chance de você ter uma carta/resposta/ferramenta que vai te fazer “ganhar” o jogo são muito maiores. Se isso não bastasse para jogar a carta, ela é um feitiço barato para ativar combos, compras de carta com o [Leiloeiro de Geringontzan], buffs do [Edwin VanCleef] e [Aventureiro em Missão] e deixa seus gigantes mais baratos.

[Espinheira Mortífera] – Essa carta é insana para lidar com lacaios grandes ou que você precisa remover na hora. Uma das melhores coisas é que mesmo que o lacaio tenha escudo divino, ou algo similar, ele é destruído. Atrás de alguma coisa com provocar? #TôNemAi, destruo também.

Conclusão

Esse é um deck difícil de ser pilotado, mas é divertidíssimo de jogar. Além disso, você tem um batalhão de ferramentas para ganhar o jogo. Isso deixa o jogo sempre diferente e proporciona um sentimento de novidade. Não é aquela coisa, jade, jade, jade, jade, jade… 😛

Um ótimo feriadão a todos!

“Bocejo” se apaixonou por Hearthstone em julho de 2014. De lá pra cá o relacionamento ficou sério, eles decidiram morar juntos e hoje vivem felizes para sempre. Já chegou ao lenda e fez 12 wins na arena diversas vezes. Costumava dizer que para “zerar" Hearthstone só faltava ganhar do Rase… mas agora que já ganhou, só resta mesmo sonhar com o mundial (do Rase, claro).