Hearthstone

TopDecks: Guerreiro Controle do JustSaiyan

Pois é galera, no último domingo Ben Brode anunciou que teríamos mudanças esta semana, e os nerfs já foram anunciados agora pouco. Será que as mudanças em [Avivar] e [Peste Incontrolável] realmente vão impactar no Druida? Que vão fazer com que o deck perca sua força esmagadora? Só o tempo pra sabermos. Enquanto o nerf não chega e não sabemos como as coisas vão ficar, podemos fazer duas coisas:

  1. Jogar de Jade Druida, nos despedirmos do deck, ou não né.

2. Jogar de Highlander Priest, treinar para o novo meta e, quem sabe, ter a mesma winrate da Arwen com a lista do Orange.

Código: AAECAZ/HAh6KAZAClwLlBO0FyQb2B6UJ0wrXCvIM+wyhrAKStAKDuwK1uwK3uwLYuwLovwLqvwLRwQLZwQLKwwLTxQLPxwK+yALmzAKgzgLwzwKQ0wIAAA==

Mas e se houver uma terceira opção? Um deck que ganhasse desses dois e também demolisse aggro? E se, do nada, surgisse uma lista maluca de outra classe que funcionasse nesse meta? O deck de hoje é uma variação do meu deck “muito mais favorito de todos”: Guerreiro Controle.

A lista é uma versão (com tech) da que JustSaiyan vem jogando ultimamente e, cá entre nós, tem poucos pontos fracos, um deles é não comprar [Machado de Guerra Abrasador] no início contra aggro, dependendo da mão até vai, mas sem ele as coisas costumam ficar fora de controle.

Segue o print de um dos jogos – depois de dar [Mão do Morto] e jogar o segundo [N’Zoth, o Corruptor], eu ainda não tinha comprado o Geist, mas o dano na mesa era suficiente para matar o oponente umas três vezes.

Deck

Código

AAECAQcIpAPUBP8H4KwC/rwCjs4CoM4Cn9MCC0uQA5EDkQayCPsMgq0CxsMCoscCys0CzM0CAA==

Conceito

A ideia dos decks de Guerreiro Controle é, geralmente, fazer seu oponente gastar todos os recursos dele e, quando ele não puder fazer mais nada, você ganhar o jogo (seja com ele desistindo, morrendo na fadiga ou amassando a cara dele).

Uma das principais características do deck é ter “resposta para tudo”. Mas essa, meus caros leitores, é a parte que diferencia os jogadores de Guerreiro Controle. Você já assistiu o filme ‘Rocky’, né? Pois é, as vezes você tem que apanhar muito para começar a dar os seus golpes e acabar com o oponente. Saber a hora certa de usar remoções é o que vai te levar a ganhar quase sempre ou perder quase sempre.

Cartas de Destaque

[Executar] – Quanto mais, melhor! Guarde para coisas grandes (ou que vão te matar). Quanto mais você conseguir segurar sem usar, melhor. Tentar conseguir mais cópias dela com [Mão de Morto], pode ajudar muito.

[Ira de Batalha] – Compra de cartas em um deck de “40 cartas” é essencial, afinal você só compra uma por turno. Sempre que puder comprar duas ou mais cartas, vá em frente! É sempre mais importante ter suas respostas na mão do que no deck, até para seu turno de [Mão de Morto] chegar mais rápido.

[Machado de Guerra Abrasador] – A melhor arma do jogo é a sua principal arma (sacou a redundância?) contra decks aggro e é a principal carta para se buscar no mulligan neste deck. Sabe aquele Druida que joga [Avivar] + passarinho no turno 1? Você responde com Machado! Sabe a Clériga? Machado nela! #MachadoEmTudo! Quando o nerf sair uma parte dessas dicas vai mudar, já que a arma será mais cara.

[Mão do Morto] – Caramba, que carta louca! Essa carta faz mais diferença do que parece, não é só uma questão de ir depois para fatiga, é também ter três ou quatro [Briga], ou [Executar]… e o mais importante dois [N’Zoth, o Corruptor] e dois [Senhor do Flagelo Garrosh]. Vou falar sobre eles depois, mas essa carta, aliada a quantidade de compra de cartas que esse deck tem, é simplesmente espetacular. O momento ideal para joga-la é do meio para o final do jogo, com a mão mais cheia (9 ou 10 cartas é o perfeito) e com muitas respostas e ameaças na mão.

[Briga] – Lembra da parte que eu falei de fazer o oponente gastar todos os recursos? Muitas vezes você vai trocar cinco ou seis cartas (lacaios) do oponente por uma carta sua (a própria [Briga]). Isso pode trazer uma vantagem incrível no jogo. Essa carta é uma daquelas que toda vez você tem que se perguntar: Se eu jogar agora, ele vai entupir a mesa depois? Como vou responder a próxima leva de lacaios? Será que eu aguento apanhar mais um turno? Aqui cada caso é um caso, se você sabe que o oponente tem potencial para te matar (Druidas e Shamans tem os buffs para todos os lacaios), você geralmente usa. Saber extrair o maior valor possível das brigas faz você ganhar muitos jogos.

[Filhote de Escornante] – Se eu pudesse eu colocava quatro deles no deck… mas com os dois [N’Zoth, o Corruptor] eu posso ter até mais! Esse lacaio (e o 6/9 provocar que ele coloca no seu deck) fazem uma diferença enorme. Sabe aquele Xamã que fica reencarnando os Provocar? Me lembra muito isso.

[N’Zoth, o Corruptor] – Trazer todos os lacaios com Último Suspiro de volta a vida? Por favor! Duas vezes?! O.O YEAH, PLEASE!!! Sabe aquela parte que eu falei de fazer o oponente torrar tudo que tem? O primeiro [N’Zoth, o Corruptor] faz ele torrar muita coisa, o segundo te faz ganhar o jogo fácil. Além dele, o oponente tem que lidar com os 6/9 provocar do [Filhote de Escornante] nos turnos seguintes. É, basicamente, sua condição de vitória (caso o oponente não desista antes).

[Senhor do Flagelo Garrosh] – Ok, o poder heroico pode não ser dos melhores (apesar de ser absurdamente mais eficiente do que parece, inclusive com trocas e etc), mas a arma que ele equipa é INSANA!! Cada vez que você usa costuma matar dois ou três lacaios do oponente – alie isso ao poder heroico e as ferramentas de limpar a mesa que você possui no deck e… bom, imagine isso em DOBRO com o [Mão do Morto]!

Garrosh DK é uma das cartas mais fundamentais neste deck e faz uma diferença brutal na winrate. Muitas vezes o oponente tem um lacaio com um de ataque ao lado de dois com mais ataque, você, claro, ataca o de menor ataque e todos eles são danificados. Ou usa o poder heroico para limpar um pouco a mesa e depois usa a arma para finalizar, geralmente dois ou três lacaios.

Dica final

[Geist Esquivo] – É uma tech que usei contra Jade Druida, mas não é tão essencial para ganhar. Diferente do que muitos pensam, a hora ideal para jogar ele costuma ser mais para o final do jogo. Como você tem acesso a muitas brigas e remoções, consegue sobreviver até o ponto dele ter apenas [Ídolo de jade] no deck. Jogar o Geist nessa situação é acabar o jogo para o oponente. Jogar no turno seis, como muitos fazem, simplesmente faz ele não comprar tantas cartas e pressionar você.

Por hoje é isso galera, até o próximo TopDecks!

“Bocejo” se apaixonou por Hearthstone em julho de 2014. De lá pra cá o relacionamento ficou sério, eles decidiram morar juntos e hoje vivem felizes para sempre. Já chegou ao lenda e fez 12 wins na arena diversas vezes. Costumava dizer que para “zerar" Hearthstone só faltava ganhar do Rase… mas agora que já ganhou, só resta mesmo sonhar com o mundial (do Rase, claro).