Hearthstone

Café com Blizz: Conheça a história de Brann Barbabronze

[Brann Barbabronze] é o mais novo de três irmãos, sendo o ex-Rei Magni e Muradin os irmãos mais velhos. Ele é um dos fundadores da já conhecida e famosa Liga dos Exploradores, junto com Samul Strangehands. Brann é um grande explorador, antropólogo, arqueólogo, taxonomista, linguista, além de ter muitos outros talentos.

Seus companheiros de viagem, são seu amado animal de estimação, o gorila Glibb, e seu fiel grifo, Gryphadin.

Viagens Mundiais

Brann iniciou uma viagem exploratória, à pedido de seu irmão Magni e da Liga dos Exploradores. A expedição seria para mapear os Reinos Orientais. As buscas e explorações de Brann não param por aí, ele também mapeou Kalimdor, os Mares do Sul, entre outros.

Depois de abrir caminho por várias regiões como Floresta de Elwynn e Cerro Oeste, Brann desapareceu. De acordo com sua última correspondência, ele descobriu as ruínas de uma antiga cidade escondida dentro de Selva do Espinhaço. Lá ele encontrou um bando de trolls selvagens. Ele fugiu, mas continuou sua jornada, explorando toda a região de Zul’Gurub. Depois de terminar, emitiu seu primeiro relatório principal (Terras do conflito), e seguiu viagem para Kalimdor, mas desapareceu novamente.

Um dos acampamentos de Brann

Mesmo sem poder dar notícias, nosso herói continuou seu trabalho, mapeando toda Nortúndria, e pesquisando seus habitantes: Tuskarr, Pelursos, Dragões Azuis, Murlocs, Magnatauro, Nerubianos, entre outros. Essas andanças lhe renderam um novo relatório, Terras do Mistério. Logo após essa longa jornada, ele voltou para seu irmão e a Liga dos Exploradores.

Mais expedições

É claro que após tudo isso Brann não iria sossegar, ele continuou suas viagens ao redor do mundo, sua ideia era escrever um livro de história para as escolas. Enquanto ele reunia material sobre as culturas de povos da Horda e da Aliança, e de alguns povos independentes, ele começou a ouvir rumores sobre [C’Thun], que parecia que ia emergir atrás do Muro do Escaravelho na antiga cidade de Ahn’Qiraj.

Sabendo disso, ele seguiu com seu companheiro Glibb, para as proximidades de Ahn’Quiraj, para investigar. Naquela época, um grupo de aventureiros também viajou até lá para derrotar C’Thun, antes que ele devastasse Azeroth.

Algum tempo depois, Brann foi parar em Ulduar. Lá ele liderou um exército de tropas e tanques, com o intuito de descobrir mais sobre o lugar, mas foi expulso por Kologarn.

Após a expulsão, ele foi à Dalaran, para entregar seu relatório a [Rhonin] e [Jaina Proudmore]. Em seus relatos, ele se referia a uma “presença” malévola em Ulduar, sensação que era provocada por nada mais nada menos que pelo deus antigo Yogg-Saron.

Brann liderou uma segunda invasão à Ulduar, com a ajuda de vários heróis e do Kirin Tor. Ele ajudou os heróis a derrotar Algalon e a  tirar o Reply-Code Alpha dele. Depois de toda a luta em Ulduar, e da derrota de Yogg-Saron, Brann pode ser encontrado brevemente em Dalaran, na companhia de Rhonin.

Nosso herói continua sua aventura pelo mundo, explorando cada lugar e buscando conhecer todos os pedacinhos de cada região por onde passa.

Escolho Druida em qualquer jogo, sem pensar duas vezes. Sou jornalista de formação e de coração, e descobri aqui, neste Mundo de Eluna, meu cantinho para desenvolver textos gamers e com outros assuntos que gosto. Peguei ranque legend em HS, já fiz 12 wins na arena, e continuo procurando raides no WOW quando dá tempo.