Hearthstone

HS: Análise de “O Bosque das Bruxas” – Parte I

E hoje começam nossos posts, com os palpites de nossa equipe sobre as cartas novas! Confiram o que achamos (e daqui um tempinho nossas gafes) sobre cada carta. Hoje falaremos do Bruxo e do Caçador. Notem que ainda tem algumas cartas das classes para serem mostradas, mas faremos isso posteriormente.

 Bruxo

Ivan – A carta dificilmente vai ser jogada no turno três (sem moeda) – o que atrapalha a curva do deck. O status da carta não é tão bom e o efeito é ok se você tem o controle da mesa. Sem o controle da mesa, ela é fraca. Pode ver jogo em um Zoo com foco em tomar dano.

Neil – Surge um novo arquétipo, um midrange com dano em si mesmo, essa carta com certeza estará presente, pode estar presente também no Zoo.

– A carta parece boa, sua mecânica já conhecida para a classe (se recebe dano acontece algo), pode ser muito boa para criar mais tokens pro Zoolock.


Ivan – Essa deve talvez veja um pouco de jogo, mas com o Bruxo Cubo a solta no meta, não sei o quanto ela vai aparecer. Se um deck de tomar dano para ter lacaios mais eficientes ficar viável, ela deve ser presença garantida.

Neil – Sinergia com o Quiropúsculo nesse novo arquétipo, tem um ótimo corpo e pode estar em um deck mais Controle ou no próprio Zoo, sua sinergia com a [Ametista Mágica Inferior] também a deixa atraente.

– É muito boa pra fazer trocas, tem sinergia com Quiropúsculo e outras cartas do deck, como [Ametista Mágica Inferior], mas vai depender muito do tipo de deck da classe que vai rodar.


Ivan – Recuperar vida é sempre bom para o Bruxo, mas o requisito de levar dano no turno pode atrapalhar um pouco os planos e a curva. É mais ou menos o mesmo que acontece com a Sobrecarga do Xamã e os efeitos de alguns elementais. O requisito pode inviabilizar jogadas melhores e fazer o jogador perder um bocado de tempo.

Neil – Assim como os dois anteriores, é bem possível de ver jogo, também pode aparecer em um Controle como forma de recuperar vida.

– Mais uma carta com sinergia com as duas acima, pode ser um excelente acréscimo aos decks controle, que estão perdendo algumas coisas com a rotação.


Ivan – Se fosse mais barata, acredito que veria jogo. Por seis manas é muito dependente da situação do jogo. Acho difícil ser uma carta competitiva.

Neil – Apesar de parecer interessante, acho uma carta um pouco pesada e situacional, sinceramente não a vejo rodando.

– Uma coisa é certa, esta carta parece ser para baralhos mais lentos, e não sei se esse tipo de baralho terá tanto beneficio assim do Eco.


Ivan – Vai entrar em todos os Bruxos Controle e Cubo. Pode se acostumar, você vai ver muito ela pela frente.

Neil – Apenas a melhor carta do set até então, rodará em qualquer coisa relacionada a Controle, é um [Profanar] ainda melhor e com corpo.

– Carta muito interessante. Apesar do corpo ruim, para a quantidade de mana, tem potencial destrutivo muito interessante.

 Caçador

Ivan – Com o meta ficando (muito) mais lento, talvez veja jogo. Pelo que existe hoje, 2/1 por uma mana – e nem vai face – é muito fraco para entrar em qualquer deck de Caçador.

Neil – Carta interessante de controle de campo que caso venha rodar,  pode trazer [Estouro] e [Dinomancia] para o Meta.

– Consigo vê-la em jogo, tem potencial de encher a mesa rapidamente.


Ivan – Podia ser épica para dar mais pó quando desencantássemos. Talvez – um talvez beeemmm talvezado – veja jogo em algum deck maluco.

Neil – Podemos estar vendo o nascimento de um Caçador Combo, [Javali Pedratusco] x3 ambos 4/4 podem habilitar um combo de 22 de dano por 9 mana.

– Apesar de parecer uma carta “cara”, acredito em seu potencial. Pode até ser usada com o Mastim de Caça, podendo ganhar o controle de mesa, forte, muito rapidamente.


 

Ivan – Fraca.

Neil – Sinceramente não vejo essa carta rodando no Padrão, talvez arena.

– A mecânica até é interessante, mas não vejo muita utilidade.

 


Ivan – Das melhores cartas da expansão. Pode craftar dourada.

Neil – Excelente aquisição do Caçador Spell, se encaixa muito bem e com certeza estará se não em todos, em quase todos arquétipos da classe.

– Mais um feitiço de remoção interessante para o deck Spell.

 


Ivan – A ideia da carta é legal… mas acho que não vê jogo em alto nível. Se o oponente jogou três cartas em um turno ele vai ter várias maneiras de se livrar do seu 6/6 – e ão vai ser ele que vai fazer diferença na sua vitória.

Neil -Boa reposição da [Gataiada] porém mais previsível, deve ter espaço no Caçador Spell.

– Eu realmente gostei dessa carta, é um bom segredo, e será muito forte contra decks aggro.

 


Ivan – Pó de épica… hummm… diliça!

Neil – Em um possível Caçador Midrange tem bastante espaço, apesar de perder o [Gato de Rua], tem excelente sinergia com o Mestre de Matilha Shaw.

– Interessante, pensando em um deck mais face. Naquela hora que o Esc+Concede parece ter chegado, você deixa seus lacaios venenosos e não tem Provocar que te segure.

 


 

Ivan – “Só vendo pra ver!”, mas acho que não vê jogo.

Neil – Bela carta, efeito interessante para um Midrange e corpo de dificuldade regular para remoção, pode não ser must have, mas terá sua importância.

– Tem um corpo razoável para o custo, um efeito bom, pode ver jogo sim.

 


Ivan – Por ela mesmo – horrível, mas talvez role alguma maluquice que ainda não percebemos.

Neil – Pesado demais, bem lenta, não acredito que ela venha rodar, no máximo roda em um Controle, que nem é tão viável para a classe, graças a falta de remoções em área decentes.

– Um Dragão feito só para o Caçador? Com custo 10 e 8/8. Não me parece muito legal, a não ser que a classe finalmente vire controle, pois não vejo essa carta rodando com facilidade em outros tipos de baralho.

  Druida

Ivan – Pode ser que veja jogo no “novo arquétipo” de Druida – o “Druida Hand”, mas sozinha é absurdamente ruim.

Neil – O Druida Hand é real, [Gigante da Montanha] também se fará presente, excelente carta.

– Não gostei muito da carta, talvez apenas para um deck Hand.

 


 

Ivan – Versátil, mas um lacaio de custo três fraco. Talvez veja jogo por causa da rotação, mas… acho que vira pó.

Neil – Pena que o [Fandral Guenelmo] rotaciona, belíssima carta e tem espaço se arquétipos mais rápidos vierem dar as caras.

– Muito boa, versátil e útil.

 


 

Ivan – Forte. Deve ver um bocado de jogo em Druidas mais lentos ou com muita compra de carta.

Neil – Mais uma carta do Druida Hand aparece, ajuda na sobrevivência, acredito muito na possibilidade de ver jogo.

– Ótima carta de sobrevivência, compra+armadura são ótimas opções, unidas então, mais ainda.

 


 

Ivan – Vai evocar muito espirito de Tigre… se preparem. Carta fortíssima nas situações certas.

Neil – Se rodar, ressuscita o [Guardião Grisalho] e um arquétipo focado em nunca fadigar graças ao [Tigre Astral], mas não acredito.

– Druida Feras? Mais um arquétipo que não me inspira bons decks tentando ser “criado” pela Blizz.


Ivan – Horrível. Pode desencantar. O corpo é ruim, o efeito de dar carta para o oponente é terrível.

Neil – Talvez marque presença no Druida Hand, mas o corpo é muito ruim e o bônus ao adversário pode desencorajar.

– Carta Meme. Corpo ruim, efeito duvidoso, já que ajuda o oponente, não vejo rodando.

 


Ivan – Méh… talvez veja jogo, mas acho difícil.

Neil – O Druida Hand ganha corpo, essa carta é incrível se pensar na capacidade do arquétipo tem de ter cartas na mão.

– Esta carta roda num deck Hand, pois é do mesmo estilo do [Draco do Crepúsculo], com a vantagem do Provocar.

 


Ivan – Talvez veja jogo em um Druida Token, mas… acho que não.

Neil – Um Druida Combo parece querer aparecer com [Bifurcação] e [Rugido Selvagem], [Gigante do Mar] também pode ter espaço, deve aparecer também no Druida Hand.

– Mais uma cartinha que evoca [Fogo-fátuo] e que não deve ser usada, uma pena!

 


 

Ivan – Se rolar um Druida Par. Essa carta vai estar nele, sem dúvidas!

Neil – Não vejo essa carta rodar, nem na arena.

– Não me interessei pela mecânica de par ou ímpar, acho que pode prejudicar o uso da mana. Mas se for criado um deck com essas bases, pode ver jogo sim.

 


Ivan – Horrível. Pó! \o/

Neil – Funciona muito bem em conjunto com o Farpávore e [Infestação Total], como Druida tem belos lacaios pesados, pode definir facilmente uma partida.

– O que “mata” a carta é o detalhe: CADA JOGADOR. Pra mim fica na mesma coisa que o [Temporus] do Sacerdote, você dá uma vantagem tão grande pro seu adversário, para poder usufruir dela, que pode se dar um tiro no pé muito fácil.


Ivan – Deve ver jogo em um Druida Ramp ou Big. Mas 10 manas é um bocado!

Neil – Só vejo rodando se a Aviana do Ocaso vier, caso contrário, acho muito difícil funcionar.

– Várias possibilidades podem sair desta carta, eu a vejo em decks que visam rampar, pois facilitam a evocação de lacaios grandes rapidamente.

Escolho Druida em qualquer jogo, sem pensar duas vezes. Sou jornalista de formação e de coração, e descobri aqui, neste Mundo de Eluna, meu cantinho para desenvolver textos gamers e com outros assuntos que gosto. Peguei ranque legend em HS, já fiz 12 wins na arena, e continuo procurando raides no WOW quando dá tempo.